quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Anos 80 - Centauro e Caderick

Ouvimos muito sobre os Maverick transformados em Centauro e Caderick, mas pelo menos pra mim, ver a revista por completo é uma grande novidade. As páginas da revista fazem parte do Acervo da AutoMotor e foi gentilmente cedida pelo senhor Baptista.




Eu só comento as revistas que chamam atenção pelo seu assunto e acredito que essa reportagem é bastante relevante, ainda mais se levarmos em consideração o contexto todo.

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

1970 - Maverick com Mão Inglesa

Há um tempo, publicamos aqui uma pesquisa sobre a venda de Maverick no Reino Unido e agora voltamos com mais detalhes do carro.




Bom, durante minhas pesquisas, encontrei a revista AUTOCAR de 26 de março de 1970 trazendo um teste com o Maverick. Percebi na hora o valor que essa revista tem e já comecei a pensar em um jeito de ter ela pra mim. Bom, ela estava à venda no Ebay de Londres e acabou sendo menos complicado do que eu imaginava. Minha amiga Larissa tem uma irmã, Laís, que mora em Londres, então pedi o favor que ela comprasse a revista e eu pagaria. Muito gentil, a Laís comprou a revista e a trouxe quando veio visitar sua família no Brasil e hoje nós estamos aqui pra ver o que a revista guarda de tão especial. Muito obrigado mais uma vez Larissa e Laís, vocês me deixaram muuuito feliz!

Vamos lá:

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Teto de Vinil – Letra W 1976

Apresento a vocês uma pesquisa minuciosa que tomou muito do meu tempo. O assunto é uma “nova” letra para o Teto de Vinil. E após comparar muitas informações e falar com várias pessoas fortemente ligadas ao Maverick, cheguei a um resultado bastante interessante e revolucionário.

Após darmos início ao Cadastro Nacional do Maverick, meus olhos se abriram para uma nova realidade: Analisar como eram na prática os carros que saíam de fábrica. Foi aí que encontramos 3 carros modelo 1976 com a letra W no código do Teto de Vinil. Isso gerou um grande problema, pois até então, eu e nenhuma das pessoas com quem falei tinha certeza do que a letra W nessa situação significava.

 - O Cadastro Nacional do Maverick é uma fonte maravilhosa de informação. Em breve vou falar de mais dados curiosos que constatamos.


Comecei a procurar pela internet se alguém já havia tocado nesse assunto, mas não encontrei nada. A informação existente é que o padrão de Teto de Vinil do Maverick segue de 1973 a 1979 a mesma base dada pela Ford no “catálogo” de Identificação do Veículo como vemos abaixo:






terça-feira, 11 de setembro de 2018

Maverick Imprensa - Parte VIII - Ford Brasil

Chegamos à última parte do Press Kit Maverick Imprensa. Vamos conhecer qual era a posição da Ford do Brasil no momento do lançamento do Maverick.
Eu sempre escrevo aqui que é muito importante conhecer o contexto da história para termos uma visão mais correta de como e porque tudo aconteceu.

Prontos para uma aula sobre a Ford?




Ipiranga  - Bairro do Ipiranga em São Paulo – Setores administrativos, estamparia, ferramentaria, fábrica de motores e linha de montagem do Galaxie 500, LTD Landau, caminhões e utilitários. Depósito de peças.

domingo, 9 de setembro de 2018

Maverick Imprensa - Parte VII - Especificações

No último encontro em Águas de Lindóia, fiquei espantado quando um pai e filho chegaram perto do Maverick do meu amigo e o menino começou a perguntar quantos cavalos o carro tinha, quantos quilos de torque atingia e em quanto tempo fazia de 0 a 100 km/h. O menino devia ter uns 7 anos, não mais que isso.
Fiquei impressionado porque ele foi bem específico no que queria saber e demonstrou bastante entusiasmo ao falarmos os números para ele. Confesso que não sei como consegui lembrar dos dados rsrsr e isso fez eu perceber que preciso estudar mais. O menino foi embora e fiquei pensando quando eu era pequeno e brincava com aquele jogo de cartas Super Trunfo, onde os carros tinham seus dados técnicos listados e quem, por exemplo, fosse o mais potente, ganhava a carta do outro. Na época o pessoal da escola conhecia os carros super esportivos por meio desse jogo, nós sabíamos de cabeça quantos cavalos tinha um McLaren, a velocidade máxima de uma Ferrari, o peso de um Porsche... era muito legal. Cresci, fiquei velho e não vi mais o Super Trunfo, lembro que uma vez saiu um jogo parecido, com carros brasileiros e comprei porque tinha o Maverick, é claro.


Contei isso porque hoje falaremos sobre as Especificações técnicas do Maverick GT, Super e Super Luxo na parte 7/8 do PressKit Maverick Imprensa. Agradeço sempre ao senhor Baptista por ter guardado esses documentos e ainda mais por ter compartilhado conosco.



sábado, 25 de agosto de 2018

Maverick Imprensa - Parte VI - Exterior

O exterior: a primeira coisa que vemos e a que logo faz-nos formar uma opinião sobre o que estamos observando. Lembro que a primeira vez que vi um Maverick pessoalmente, ele passou na rua e foi embora, então, eu a pé, fui procurá-lo no bairro e após andar bastante, encontrei aquela maravilha estacionada. Eu "era" iniciante no assunto Maverick e logo fiz a pergunta que eu jurei nunca fazer: É V8? Quando o dono falou que não era, eu fiz uma cara de decepção, mas aí ele me disse:

"Escuta, você não falou que rodou o bairro inteiro porque viu o carro passando? Você veio até aqui por causa do carro, não foi por causa de motor. O que importa é o carro, o motor é secundário".

Eu nunca tinha visto por esse lado... Ele estava coberto de razão e são realmente as linhas do Maverick que me atraíram e me atraem até hoje. Tirei isso como lição e quando tenho a oportunidade, conto essa história para acrescentar mais um ponto de vista na cabeça das pessoas.


A parte 6/8 do Maverick Imprensa vai mostrar os detalhes externos do Maverick apresentando os seus 3 modelos.

Todos prontos?




No Facebook


Conheça os Relocímetros, uma linha de relógios especiais para quem curte carros. De parede, de pulso e de mesa. Acesse www.autosbizus.com.br .