sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Por trás dos comerciais do Maverick


Quem acompanha o blog já percebeu que eu sou chato. Eu não aguento ficar conformado com o que já "temos" de informação e sempre busco por mais e mais detalhes. Gosto de arqueologia automobilística, de revirar o passado atrás de novidades esquecidas. Alguns querem coisas novas, mas por não encontrá-las, começam a inventar histórias. Não aprovo essas coisas, por isso que sempre me baseio em jornais e revistas respeitáveis para argumentar.

Dessa vez vou usar toda minha chatice para mostrar, pra quem não conhece, os bastidores de alguns comerciais do Maverick na televisão brasileira. Os vídeos são famosos, mas você sabe como e onde foram feitos? Quanto custou? E tudo mais?

Sigam-me os bons!



Muito bem, provavelmente todo Maverickeiro já assistiu, mas o que realmente sabemos sobre esse comercial?

Já mostrei no blog sobre isso, mas agora o assunto é mais específico.

Veja 5.7.73
Quanta coisa por trás de um comercial!
Geralmente eles duram 30 segundos, mas a Ford realmente não economizou em levar o Maverick a todos esse lugares incríveis. Ele rodou ao nível do mar, a 4 mil metros de altitude, no Brasil, na Bolívia...
E a música? Um coral de 16 vozes, que não cantam apenas Maverick, Maverick... tem a parte do 140. 160. 180, 190! rsrsrs muito bom, bem na hora em que faz a subida para a reta dos boxes em Interlagos.
Imagina 7,2 quilômetros de filme gravados para fazer este comercial de 1 minuto. É impressionante.
E o conteúdo:
O objetivo era mostrar o espírito Maverick e nós podemos sentir isso. Tem o lado aventureiro, elegante, confiável, resistente, esportivo... todos os atributos que um carro "contra a rotina" precisa ter.
Excelente comercial. Depois que passamos conhecer os detalhes e assistimos novamente, nem parece o mesmo vídeo, não é verdade?

Mas nem todos virão com esses olhos...

4.7.73 O Jornal
Engraçado rsrsrs Ah o que eu posso dizer.. parece um comentário de uma pessoa invejosa, com argumentos fracos e que perdeu a oportunidade de ficar quieta. De qualquer forma é engraçado 


Legal, agora vem a melhor parte, a matéria que eu ainda não tinha conhecimento, aquela que quase me derrubou da cadeira quando encontrei. É sobre esse comercial aqui:



Para mim esse comercial foi muito importante, pois o meu Maverick é um LDO 77. Para o Maverick, esse comercial foi importante pois marcou o início da 2ª fase.
Aposto que assim como eu, você ficou cabreiro quando os caras começaram a cortar o teto fora. É ou não é? rsrsrs
Será que foi verdade? Cortaram mesmo? O que aconteceu com esse Maverick?

O Estado de S. Paulo 3.4.77

Aí está!
Já ouvi dizer que o departamento de propagandas da Ford era fraco e que até causou o fim do Maverick, mas como pode ser verdade? Eles foram curtos e grossos da maneira mais pratica e objetiva de todas, é como se tivessem dito: Querem ver como agora é mais espaçoso? Tirem esse teto e mostrem todos os detalhes!
Vimos aí que um comercial bem feito exige muito trabalho e preparação, mas que vale todo o esforço. A audiência ficou estimada em 18 milhões de espectadores! A Ford realmente atingiu seu objetivo.
O jornal diz que este carro ficou inutilizado para aplicações praticas, que eu entendo como não aprovado para rodar por aí. Sabemos que a estrutura de um carro conversível é totalmente diferente e reforçada e o Maverick não foi feito para isso. Por outro lado, virou a atração das concessionárias Ford.


Considero essas matérias um achado porque eu nunca imaginei que existisse registro desse tipo de coisa. Dou valor a cada linha de jornal que fala sobre o Maverick e quando consigo encaixar uma história com a outra me sinto com o dever cumprido.

Esses foram os comerciais do Maverick em que encontrei os bastidores. Tem muitos outros comerciais interessantes disponíveis no Youtube. Vamos encontrar também comerciais em que o Maverick participou, como aquele do Ford Ka que comentei no Facebook.
Eu entendo aquele comercial. Mesmo com toda sua historia, o Maverick em 2003 não tinha o valor que tem hoje, na verdade, hoje em dia é a época em que ele está mais valioso. Para elevar a moral do Ka, seu adversário não poderia ser um "reles" 147, não é mesmo? "Vencendo" um Maverick, o status do Ka cresceria muito e esse é o objetivo do comercial. Nunca se esquecendo que são dois carros incomparáveis, não dá pra levar a serio, ainda mais pelo jeito todo atrapalhado do motorista do Maverick. É claro que esse comercial não agrada, mas como eu disse, consegui entender dessa forma o que a Ford aprontou.

Eu gostei desse assunto, talvez agora eu parta para o lado das edições de vídeo e crie mais coisas visuais dos que escritas para o blog. Espero que o meu tempo me ajude.



18.4.77 Diário da Tarde

Mais um jornal confirmando a história.

Achei interessante o final do texto: "...quando terminar o programa promocional poucos se lembrarão do conversível."

Concordo! O Blog MaverickNaHistoria é um desses "poucos" que lembram e não vão se esquecer desse conversível.




Vamos a um dos meus comerciais favoritos do Maverick:




Família, a visão de um garoto sobre seus pais, toda a empolgação de estar com o carro que seu pai aprova... tudo isso é especial. Gosto muito desse vídeo.

Movimento 18.10.76

Nem todos tem o mesmo gosto. Na reportagem completa do jornal, é relacionado várias situações em que as crianças sofrem um tipo de "abuso" para aparecerem nos trabalhos publicitários. Recortei o trecho onde fala do nosso menino no comercial do Maverick.
Realmente o menino é bem esperto e maduro, mas isso não é um fato negativo nem uma situação impossível de acontecer. Na verdade, acho que esse tipo de comentário é subestimar a capacidade de uma criança entender o mundo a sua volta. Não estou defendendo a Ford, é somente minha opinião.
De qualquer forma, achei muito interessante a repercussão do comercial. Isso também é importante para podermos ter uma idéia de quando o comercial foi veiculado na TV.


Próximooooo!!!
Esse é mais simples. Vamos assistir:



Quanto vale, quanto custa... A intenção aqui era mostrar que o Maverick não era caro.
Tenho certeza que essas imagens do Maverick são parte das gravações feitas para o primeiro vídeo listado aqui.

Esse comercial de TV teve sua versão para o jornal impresso.

Folha de S. Paulo 30.5.74

Essa eu preferi a versão impressa. "O Ford Maverick vale isso, mas custa apenas Cr$ 31.206,00"

Acabei de entender o significado do comercial! rsrsr
Sempre achei um erro querer enfatizar quanto o Maverick CUSTA e não quanto ele VALE. A palavra "custo" remete a gastos, despesas... não é bem vista nesse contexto. A palavra "vale" é sinônimo de valor justo, custo beneficio... esse tipo de coisa.
Então pra mim o comercial não fazia sentido, MAS essa frase, vou repetir: "O Ford Maverick vale isso, mas custa apenas Cr$ 31.206,00" deixa claro que o Maverick vale muito mais do que o preço que era vendido. Está certo! O meu Maverick, por exemplo, não tem preço, não vendo, nem empresto heheheh


26.6.74 Diário de Pernambuco


Mais um!





Esse comercial é muito legal! Ah como essas moças fizeram falta na montagem do meu Maverick :)

O objetivo da Ford era mostrar como o Maverick é de simples manutenção e barato.

E nos jornais..

 Desert Sun 1.7.69

Acho que o certo é ver o jornal antes do vídeo. A propaganda já diz: " Isso não é um acidente" e lembra, que mesmo se você não for montar o carro como as moças do vídeo, você vai ter que pagar a hora de serviço para o mecânico e quanto mais simples for para montar o carro, mais barato fica a manutenção. Isso é ECONOMIA!



O próximo vídeo é dulpo:




No primeiro vemos o Maverick sendo apresentado como fazendo parte do seleto circulo de carro com grande desempenho... Sim e Não.
Duas vozes no vídeo duvidam que o Maverick faça parte dessa categoria de carro. Bom a gente não pode esquecer que o Maverick foi lançado para ser pequeno, simples e barato, esportividade NUNCA foi o argumento da Ford em relação ao Maverick fora do Brasil.
Mas aí o vídeo explica que o o Maverick Grabber não tem motor ou preço monstruoso, o seguro não é caro e não precisa utilizar gasolina de alta octanagem, mas ele tem cores atraentes, capo pintado de preto, um bom motor de 6 cilindros, par de espelhos retrovisores externos de corrida, spoiler.. tudo de série no Grabber.

No Brasil nós temos o Maverick GT 4 cilindros 2.3L OHC. O pessoal diz que não é esportivo, pois julgam esse motor como fraco. Essa turma que pensa desse jeito não entende que essa é a receita para conseguir unir economia e esportividade no mesmo carro.

É muito comum ouvir que o Grabber sempre foi V8, pudemos ver no comercial que não era.
De qualquer forma, era a preocupação da época frente a crise do petróleo, que os carros tivessem aparência esportiva e desempenho econômico.

E o segundo vídeo...

Desert Sun 7.4.70

Essa propaganda fala das diferenças entre os modelos.

Em dezembro de 1970 o V8 302 chegaria pra dar mais folego a esse pequeno guerreiro


Muito bom não é mesmo?


Fico imaginando: será que os comerciais que temos disponíveis na internet são todos os que existiram? Que sorte a nossa ter esse acervo! Vamos preservar para que não acabe.

Há outros comerciais em que o Maverick aparece. Veja essa pesquisa aqui.


Fique de olho em nosso canal do Youtube

FORD MAVERICK NA HISTÓRIA
A História do Maverick contada como você nunca viu! 

Estamos na rede TSU, venha ver!
tsu.co/MaverickNaHistoria

Curta a página e confira nosso conteúdo exclusivo para o Facebook:

Inscreva-se em nosso canal do Youtube:
www.youtube.com/user/mvk8/videos


E-mail para contato:
juninho8fonseca@gmail.com

Obrigado pela visita!

No Facebook


Conheça os Relocímetros, uma linha de relógios especiais para quem curte carros. De parede, de pulso e de mesa. Acesse www.autosbizus.com.br .