sábado, 3 de setembro de 2016

As Proezas do Motor 4 cilindros

A crise do petróleo teve início em 1973 e a situação chegou a um ponto praticamente insustentável em 1974. Todos os setores que dependiam dos combustíveis começaram a sentir dificuldades. Estava na hora da Ford colocar de vez o projeto Maverick 4 cilindros em prática.
Vamos encerrar a nossa série sobre os motores utilizados no Maverick falando agora sobre esse que foi um marco para a história da Ford no Brasil.

O ano era 1975 e as boas notícias estavam chegando:

Folha de S. Paulo 21.5.75


Vamos conhecer mais desse novo propulsor Ford.





O Globo 6.6.75

O motor de 4 cilindros foi apresentado como sendo mais importante que um carro!

Vamos entender porque esse é realmente o motor de 4 cilindros mais moderno (até então).

Ele possui o comando de válvulas no cabeçote - OHC, e isso possibilita que ele atinja rotações mais altas e maior potência. Além disso, essa forma de construção elimina vários problemas que ocorrem nos outros tipos de motores.
Outra característica é que o combustível entra por um lado e os gases de escape saem do outro, o que torna mais eficiente o seu uso.

E na prática? Funciona mesmo?

A propaganda deixou bem claro quais veículos e os países que receberam esse motor.
Carros como Pinto, Taurus e Mustang II utilizavam esse motor. Você não precisa pesquisar muito pra saber que esses 3 modelos venderam muito nessa configuração. A eficiência desse motor era mais do que comprovada, em mais de um tipo de carro e em mais de um país.

Foi citado também a Fórmula II. Nós vimos aqui no blog que para a criação da Formula Maverick, esse mesmo motor foi preparado sem muito esforço e alcançou os 280 cavalos, que no carro monoposto atingia 270 KM/H. Isso não é pouca coisa.

Essa maravilha moderna era fabricada aqui mesmo no Brasil, na fábrica da Ford em Taubaté - SP. Vejam:



Vídeo incrível não é mesmo?

Ficha técnica:


O Globo 6.6.75

Folha de S. Paulo 21.5.75

Este é o Ford 2.3 OHC

No cofre do Maverick


Esse comercial conta como o Maverick recebeu esse motor:




E assim aconteceu.




Folha de S. Paulo 12.6.75
A Ford ofereceu além do motor 4 cilindros, várias melhorias no carro, como suspensão, freios, cores, conforto...

Folha de S. Paulo 18.6.75



Folha de S. Paulo 26.6.75

Proezas em manobras



Jornal de Caxias 16.8.75
A equipe J. Cardoso era conhecida por levar os carros ao limite em suas manobras cheias de técnica. O Maverick 4 cilindros executava também os cavalos de pau, as fortes arrancadas e tudo mais.


Proeza em alta velocidade


A Ford criou um torneio para testar e promover o carro com o novo motor:

Quatro Rodas 10.75

Esse torneio aconteceu em 2 corridas e foi um espetáculo de habilidade de pilotos super competentes que concorriam com carros em igual nível de preparação. Os Maverick sofreram bastante com o empurra-empurra. Muitos dizem que foi uma corrida chata e demorada, pois os Maverick com motor 4 cilindros não rendiam como um V8. É, chegam ao cúmulo de fazer essa comparação...
O que ninguém pode negar, é que o motor 4 cilindros aguentou normalmente as corridas e confirmou sua qualidade na resistência e confiabilidade.


Proeza nas vendas


Lançado como uma solução para os altos preços dos combustíveis e com o apelo de economia, o Maverick 4 cilindros atingiu ótimos resultados para a Ford:

Veja 3.9.75

O motor de 4 cilindros trouxe de volta as vendas para o Maverick. Sem o motor 4 cilindros, a tendência é que as vendas do carro chegassem a 0. A Ford corria perigo de ter que aposentar prematuramente o Maverick.
Assim como o motor 6 cilindros foi a única saída para que o Maverick fosse fabricado no Brasil, o motor 4 cilindros foi o responsável para que a Ford mantivesse o Maverick por mais tempo em atividade no Brasil.
É muito importante levar em conta o cenário daquele período, onde os combustíveis custavam caro em todo o mundo, o que causou vários problemas para as montadoras. Não é absurdo pensar que o a vida do Maverick no Brasil poderia ter chegado ao fim em 75, lembrem-se que nos outros países, sua produção alcançou somente o ano de 77.



Nós lemos que até o mês de maio, o motor 6 cilindros ainda era oferecido. O motor V8 continuou de série no GT (até 77) e opcional nos outros modelos, mas a partir do motor 4 cilindros, os Maverick com motor de 8 cilindros começaram a tornar-se cada vez mais raros, justamente pela qualidade e ótimo custo benefício do novo motor. Em 77, a Ford lançou o Maverick GT 2.3 OHC. A situação econômica em tempos de crise do petróleo não permitia mais motores grandes. Todas as montadoras passaram por essa fase de ter que perder um pouco em potencia para ganhar em economia.


Ah, mas Maverick com 4 cilindros é fraco.


A Ford nunca disse que esse motor seria o mais potente de todos. Ela projetou um motor para atender as necessidades da época que se resumiam praticamente em: Economizar combustível.

Dizem que é fraco, mas fraco quanto? Não dá pra levar a sério essas opiniões porque na maioria dos casos elas não se baseiam em nada.
Infelizmente, é como vimos e já comentamos quando falamos sobre o motor de 6 cilindros.


O Maverick 4 não anda nada...

Geralmente que diz isso, é a mesma pessoa que diz que o motor V8 gasta muita gasolina. Meu amigo, naquela época, pra um carro correr muito, ele precisava beber muito e se ele fosse econômico, não iria correr como um carro mais "beberrão". Não havia outra forma! Era por isso que tinha o V8 para todos os modelos. Quer mais potencia? Compra um V8, mas não queira comparar um ao outro.
Talvez a pessoa não perceba, mas entra em bastante contradição ao fazer esse tipo de comentário.

Tem uma situação mais chata e desnecessária que é quando a pessoa pergunta qual o motor do seu carro simplesmente para querer desmerecê-lo. Eles dizem: É 4 cilindros?
Antes de responder, eu sempre preciso respirar fundo e contar até 10. Eles dizem isso como se o único carro do mundo a utilizar motor 4 cilindros fosse o meu.

Qual carro você tem?

Astra;
Vectra;
Fusion;
Pampa;
Gol;
Saveiro;
Uno..


Você sabe que esses carros também tem motor 4 cilindros não é? Então porque perguntar com a intenção de desrespeitar o meu Maverick?
Foram poucos os carros brasileiros que não possuem um motor de 4 cilindros. Esse tipo de pergunta não faz sentido algum.
A construção moderna do motor OHC na verdade ainda dá uma vantagem sobre os outros motores 4 cilindros por aí.

O Maverick que estou montando é um LDO Cupê 4 cilindros e posso dizer por experiência própria que esse motor dá conta do recado. Ele faz o carro balançar quando acelera, canta pneu, sobe bem rápido de giro e chama atenção como qualquer outro Maverick, mas o melhor de tudo, é que ele faz isso com a maior economia de combustível.
É verdade que a Ford poderia ter deixado ele mais forte, lembramos que no Mustang esse motor é turbo.

Após ter equipado o Maverick, outros Ford brasileiros receberam esse motor e teve até mesmo uma versão a álcool.

É um motor muito bom e bastante utilizado nas provas de arrancada, mas mesmo assim nunca foi fácil encontrar informações de peças, adaptações, performance e serviços sobre ele na internet. Pensando nisso, criei o grupo Ford 2.3 OHC Brasil no Facebook e lá não nos restringimos a falar somente deste motor no Maverick, estamos lá pra falar do motor independente de onde estiver instalado. A galera é afiada nesse assunto.


Bom, esse é só um resumo do que esse motor é capaz. Assim encerramos a série dos motores utilizados no Maverick aqui no Brasil. Dê valor ao motor 2.3 OHC de 4 cilindros, sem ele os dias do Maverick poderiam ter sido abreviados. Lembre-se disso.




MAVERICK NA HISTÓRIA
A História do Maverick contada como você nunca viu! 

Estamos na rede TSU, venha ver!
tsu.co/MaverickNaHistoria

Curta a página e confira nosso conteúdo exclusivo para o Facebook:

Inscreva-se em nosso canal do Youtube:
www.youtube.com/user/mvk8/videos


E-mail para contato:
juninho8fonseca@gmail.com

Obrigado pela visita!

No Facebook


Conheça os Relocímetros, uma linha de relógios especiais para quem curte carros. De parede, de pulso e de mesa. Acesse www.autosbizus.com.br .