sábado, 7 de maio de 2016

O Reconhecimento e Premiação do Maverick Quadrijet - Águas de Lindóia 2016


No último encontro na cidade de Águas de Lindóia, tivemos o privilégio de receber nosso amigo Juliano com seu Maverick Quadrijet em terras paulistas. Passou um filme na minha cabeça de tudo o que aconteceu desde a primeira pesquisa, o encontro em 2014 em Campos do Jordão até aquele momento. Pra ser sincero, como o Juliano é do Espírito Santo, pensei que não o veria novamente tão cedo, então foi muita alegria reencontrar o amigo e o Quadrijet.

Bom, desde o início desse Blog, reúno informações provando a fabricação em série do Maverick Quadrijet, levo esse assunto muito a sério e já são 4 pesquisas sobre o Quadrijet. Os argumentos são mesmo irrefutáveis, só que, pelo que percebo, nem todos leram por completo e acabam tirando conclusões precipitadas e consequentemente erradas do assunto todo.

O Juliano e eu conversamos muito sobre isso e chegamos a conclusão que teríamos muito trabalho pela frente para que a real história do Maverick Quadrijet chegasse a mais pessoas, mesmo assim faríamos tudo ao nosso alcance para atingir nosso objetivo e nós sabíamos que ter o carro premiado num encontro do porte do de Águas de Lindóia que é um dos encontros oficiais da FBVA, seria um passo enorme para o Maverick Quadrijet.


Lá estávamos, juntamente com o mestre Marcelo, o localizador e restaurador do Maverick, ansiosos pela avaliação dos jurados, mas antes, vamos ver algumas fotos desse monstro.

Juliano, Marcelo e o Quadrijet





















Pera aí!



Já ia deixando passar uma parte totalmente importante. Antes de tudo, levei o Maverick do meu amigo/padrinho Carlos para lavar e lá no posto chegou aquele lindo Plymouth GTX que também precisava de um banho. Conversa vai, conversa vem o Alfonso, dono do Mopar tocou no assunto do Maverick Quadrijet por livre e espontânea vontade. Disse que um tio dele trabalhava na Ford e tinha um Maverick Quadrijet. Nessa hora eu fiquei meu travado. Precisei pedir pra ele dar mais detalhes e depois contei das pesquisas e que no encontro haveria um Maverick Quadrijet exposto. O Alfonso mostrou ser um cara muito bacana, conversamos enquanto lavavam os 3 carros que estavam na nossa frente e durante o encontro ainda nos vimos. Alfonso, se você estiver lendo, sinta-se abraçado.


Achei interessantíssimo, como o Quadrijet foi citado num assunto corriqueiro... minhas esperanças de ajudar na divulgação de sua história aumentaram. A verdade é que entre os verdadeiros antigomobilistas não há dúvidas sobre a procedência do Maverick Quadrijet e é a opinião dessas pessoas que vale.



Voltando ao Maverick do Juliano.....


Não tinha mais espaço para deixá-lo junto aos outros Maverick, mas sua localização ali junto a um dos principais corredores estava ótima. Esse carro chama muita atenção e era muito legal quando os mais detalhistas liam QUADRIJET e ficavam ainda mais empolgados.
Eu estava no céu! Em certo momento o Juliano deixou as chaves do Quadrijet comigo e de tanta emoção nem aproveitei direito :) agora escrevendo percebo quantas fotos deixei de tirar... :( . Eu sei, foram 3 dias, mas mesmo assim não tive o tempo que eu queria pra passar fotografando-o. Bom, oportunidade não faltará.

Assim como em Campos do Jordão, nos preparamos para a avaliação dos juízes que escolheriam os carros para a premiação. A pedido do Juliano, levei impresso as principais matérias de jornal e revistas sobre o Quadrijet, fiz uma pasta que foi de grande ajuda para mostrar a verdadeira história desse carro.
Se você leu as outras pesquisas aqui no blog, verá que a corrida das 25 Horas de Interlagos de 1974 marcou o início da confusão que é feita até hoje sobre se o Quadrijet é mesmo um carro de linha de montagem da Ford ou apenas um carro montado pela concessionária (fora de série). Para nossa surpresa, 2 dos juízes eram profundos conhecedores da história do Opala e sabiam de cor o que aconteceu nessa corrida e é claro a respeito do Maverick Quadrijet. Naquele momento senti que foi mais fácil para uma pessoa ligada a outra marca entender os fatos, do que um Fordeiro aceitar que o Maverick Quadrijet era mesmo um carro de linha de montagem da Ford.



Agora minha opinião:

Sabe o que é mais revoltante nisso tudo? É eu ter pesquisado o assunto 2 anos, o Marcelo ficar na cola do antigo dono um tempão até conseguir fazer negócio, o Juliano dar o Start na restauração e ter toda aquela dor de cabeça que faz parte, pra no final alguém vir e falar: "Não, esse carro não é de série" sem nem mesmo apresentar um maldito argumento.
Nenhum de nós 3 somos os donos da verdade, mas para sustentar o que falamos, juntamos provas e o carro, mas a pessoa que diz NÃO se justifica apenas dizendo: "Porque não é e ponto".
Infelizmente encontrar esse tipo de pessoa é inevitável, vemos esse mesmo tipo de situação nos debates políticos que tornaram-se comuns nos dias que vivemos. É muita opinião pra pouco argumento.



Beleza, voltando ao assunto, a gente se empolgou bastante na conversa com os juízes, foi muito legal. Dá pra perceber quando além da preferencia por uma marca, no fundo a pessoa ama o antigomobilismo como um todo aí o assunto fica cada vez mais interessante. A gente riu bastante e o Juliano deu partida no carro e logo tinha uma multidão em volta pra ver de perto :)
Nos despedimos deles e ficamos com senso de dever cumprido, o que viesse a acontecer já não estava mais em nosso controle.


O dia acabou e pudemos relaxar



No dia seguinte pela manhã, encontrei com o Herói Bird Clemente e entre muitos assuntos perguntei sobre o Maverick Quadrijet. Ele contou a história por alto, pois naquele período já não corria mais, entretanto, confirmou que a Ford soltou o Quadrijet para ser homologado para as pistas.
Era isso o que eu queria saber! Mais uma informação de peso apoiando toda a nossa pesquisa.


Depois nós tentamos descobrir alguma coisa sobre a premiação, mas nesse meio tempo alguém (que não me lembro) me avisou que tinha uma pessoa querendo falar comigo sobre o Quadrijet....








Ótimo! Uma pessoa interessada no Quadrijet, vamos conversar e muito. Pra minha surpresa, o senhor disse que queria saber porque esse carro era segunda fase se no conhecimento dele o Quadrijet tinha parado em meados de 1975. Comecei a explicar, mas ele interrompeu dizendo que tinha um desses em casa.

..................................................................................
...............................................
..................................
...............
........
.....

Imaginem a minha reação a ouvir que havia mais um Quadrijet e que o dono dele estava bem na minha frente! Fiquei muito feliz e praticamente perdi a noção de tudo o que estava acontecendo ao meu redor.
Jober é o seu nome. Jober, você está lendo?
O Jober é de Santa Catarina e contou que no caso dele o Quadrijet foi adquirido por meio do KIT e ele montou o KIT QUADRIJET em seu Maverick Super Luxo. A forma que ele adquiriu o carro é outra maravilhosa história, mas não vamos falar dela por enquanto.

Meu amigo/irmão Anderson estava comigo e acompanhou todo o relato do Jober. Não sei definir exatamente, mas pela primeira vez eu falei com uma pessoa que sabia das mesmas coisas, argumentava da mesma forma e entendia a importância do assunto. Depois falei pro Anderson que era como se eu fizesse parte de um mundo novo, onde o Quadrijet era realidade. Fiquei mesmo muito satisfeito com tudo aquilo.

O Jober é uma pessoa maravilhosa, contou sobre o Maverick Quadrijet e o outro Maverick que tem, um GT, além de toda sua história no meio do antigomobilismo. Conversamos muito e agora eu entendi que ele me chamou pra esclarecer algumas coisas sobre o Quadrijet, mas o mestre foi ele. Perfeito!

Nós ficamos esperando o Juliano chegar com a chave do carro para mostrarmos o motor e a pasta com as notícias do jornal, mas não deu certo, naquele dia o Jober não viu os detalhes do carro. Independente disso foi muito agradável a conversa e um prazer ter conhecido mais um apaixonado por Maverick, conhecedor e proprietário do Maverick Quadrijet.

Ainda quero falar muito do Jober aqui, quem sabe em breve consigamos mostrar e contar mais do seu Maverick Super Luxo com Kit Quadrijet. Por enquanto ficaremos com essas duas fotos:



É de arrepiar né?
Valeu Jober! Um Abraço!


A situação na minha cabeça era a seguinte: Eu tinha encontrado uma pessoa que teve um Maverick Quadrijet na família, falei com o Bird Clemente, tínhamos argumentado com os juízes, o Jober tinha aparecido com mais informações e a posse do seu Maverick com o Kit, meu amigo Ricardo havia dito que conheceu um Maverick Quadrijet na época.... Tudo estava dando certo demais e fazer parte dessa redescoberta estava sendo épico para mim.

Ainda faltava o resultado da premiação do encontro e eu estava de boa, quando o Everton, o segurança oficial dos Maverick, avisou que tinha alguns carros com um adesivo escrito "premiado". Fui conferir e saí correndo em direção ao Quadrijet e olha só:





Conseguimos!!!!! O Maverick Quadrijet Conseguiu!!!! O carro que venceu praticamente todas as corridas em 1974 e 1975 da Divisão 1 teve sua história reconhecida com a premiação no 3º Encontro Brasileiro de Autos Antigos - Águas de Lindóia 2016. Encontro que faz parte do calendário da Federação Brasileira de Veículos Antigos, ou seja, o topo!


Todo nosso esforço acabava de ser recompensado. Quando vi o adesivo liguei pro Juliano e ele ainda não sabia da premiação, foi emocionante...
Claro que todo premio é bem vindo, mas o que buscávamos para o Quadrijet era o reconhecimento da FBVA, instituição que rege o antigomobilismo no país. Uma carta confirmando a história já estaria de bom tamanho :)


A partir daí tudo aconteceu muito rápido e ao mesmo tempo. Eu devo ter quebrado o recorde de atravessar a cidade toda a pé em menos tempo :) andei muito!!!

A coisa mais importante no momento era levar o carro para a premiação e lá fomos nós.











Em determinado momento o Juliano, todo barbudo parecia Moisés abrindo o mar de gente com o Maverick :)



A premiação você acompanha no vídeo:




E foi assim.

Quando criei este blog, defini a visão e missão que teríamos:

Visão:
Ser reconhecido por preservar a história do Ford Maverick, atingindo todos os públicos.
Missão:
Oferecer materiais de credibilidade e aprofundar nossas pesquisas oferecendo cada vez mais informação de peso, criando laços de amizade e confiança com nossos leitores agregando cada vez mais valor a histrória do Ford Maverick.


Hoje após tudo isso que passamos com o Maverick Quadrijet, posso dizer que a missão está cumprida. Juntos, pois sozinho ninguém faz nada, conseguimos levantar todas as provas e testemunhos provando definitivamente a procedência do lendário Maverick Quadrijet. Ainda como bonus tivemos a entrada do Jober nessa história com o seu Maverick com o Kit Quadrijet. Foi perfeito.

Me sinto muito honrado por ter feito parte disso e só tenho a agradecer novamente ao Juliano e ao Marcelo que acreditaram, apostaram fundo e me incluíram nessa. Vocês estão de parabéns meus amigos!



Agora esse prêmio torna-se mais um motivo para acreditar em tudo o que estamos falando desde maio de 2013. Não resta dúvidas, não há pontas soltas, há apenas fatos e a verdade.



Aqui no Blog nós vamos investigar todo e qualquer assunto sobre o Maverick e não vamos nos dar por vencidos até chegar a um resultado satisfatório. Estamos motivados a fazer da história do Maverick um grande acervo para que todos conheçam e admirem essa maravilhosa obra da Ford.



Muito obrigado por acompanhar essa história, maior pesquisa que essa sobre o Maverick Quadrijet não existe!


Ford abraço!




 MAVERICK NA HISTÓRIA
A História do Maverick contada como você nunca viu! 

Estamos na rede TSU, venha ver!
tsu.co/MaverickNaHistoria

Curta a página e confira nosso conteúdo exclusivo para o Facebook:

Inscreva-se em nosso canal do Youtube:
www.youtube.com/user/mvk8/videos


E-mail para contato:
juninho8fonseca@gmail.com

Obrigado pela visita!

No Facebook


Conheça os Relocímetros, uma linha de relógios especiais para quem curte carros. De parede, de pulso e de mesa. Acesse www.autosbizus.com.br .