segunda-feira, 22 de julho de 2013

1974 – O Maverick nas corridas – Parte II




É a parte II, mas a história sobre as 25 horas também conta :)
Vamos acompanhar agora a chegada do Maverick Hollywood em Interlagos.


Folha de S. Paulo 21.8.74





Sai da frente, o dono da pista chegou! É a primeira vez do Maverick Hollywood em Interlagos e o próprio Sr. Oreste (não é OresteS) Berta veio conferir de perto o desempenho de sua criação mais nervosa.


O Estado de S. Paulo 23.8.74


Muito bem, treinos e mais treinos. A próxima corrida será os 500 KM de Interlagos.
O Maverick vem forte na divisão 1 e na divisão 3. Aqui começaremos a ter uma noção de como anda o Maverick Quadrijet e o Opala 250-S juntos na divisão 1 em Interlagos. Já vejo que SE o Maverick Quadrijet tivesse corrido nas 25 Horas, o resultado teria sido outro!
A divisão 1 teríamos disputas acirradas, mas a divisão 3 estava no papo, o Maverick Hollywood, “o carro mais veloz do Brasil na categoria turismo”, vinha com tudo.



O Estado de S. Paulo 24.8.74


Meu Deus! Seu eu entendi direito o tempo da volta do Maverick Hollywood era 36 segundos mais rápida que a volta do Maverick Quadrijet! Oreste Berta diz que os tempos ainda podem baixar mais 5 segundos! Se de Maverick para Maverick tinha essa diferença, imagina de Maverick pra qualquer outro carro! Uhuhahhahhaaaaa Maverickkkkk!!!!!!!!
Mesmo com vários problemas apresentados, esse era o carro a ser batido, porém ninguém tinha chance, ele era 4 segundos por volta mais rápido que seus adversários.

Além da briga entre Opala e Maverick, existe a briga entre brasileiro e argentino (não no meu caso), independente disso, Oreste Berta já era um profissional e tanto, reconhecido por seu trabalho em toda a America do Sul e é graças a esse Grande homem que estamos lendo e falando sobre tantas vitórias que esse Maverick alcançou.



Quatro Rodas 10.74


Uma Hora de Velocidade foi a corrida promovida pela federação paulista de automobilismo.
As coisas ficavam justas na divisão 1, era Opala 250-S contra Maverick Quadrijet, havia disputas de posições mas o Maverick era superior.



O Estado de S. Paulo 27.8.74


Saldo do início da Semana da Velocidade

O Estado de S. Paulo 29.8.74

Folha de S. Paulo 29.8.74


Aqui temos a apresentação e descrição desta corrida tão aguardada.
Após sua boa estreia nas pistas na última corrida, o Maverick Hollywood está mais que pronto pra vencer e calar a boca dos que ainda torcem o nariz para ele. Outro que vem muito forte é o Maverick de Paulo Gomes, carro que venceu as mil milhas de 1973.

A divisão 3 mostrava ao público o que um carro preparado era capaz de fazer. As equipes grandes e com bastante dinheiro saiam-se melhor nessa categoria que ao contrário da divisão 1, quem podia investir mais em seu carro, tinha o podium cada vez mais perto. Como vimos, o Maverick Hollywood praticamente pertencia a uma outra categoria, pois era muito superior aos seus adversários , mesmo assim tudo estava dentro do regulamento e a única preocupação agora era acelerar mais do que nunca.


Folha de S. Paulo 30.8.74


Estava tudo certo, o Maverick nem treinou, todos sabem que é o melhor carro da divisão no Brasil. É só aguardar a corrida...

Folha de S. Paulo 31.8.74


O fim de semana promete. Será que o Maverick vai bater o recorde do Porsche?
Os outros pilotos já falam como se nem contassem com o Maverick na corrida, ou seja, o Maverick está em um nível tão acima que o que resta aos outros é brigar para terminar a corrida ou para garantir uma boa colocação no campeonato.

O Estado de S. Paulo 1.9.74


O Maverick Hollywood quebrou mais um record: menos de 1 minuto de volta no anel externo de Interlagos.
Aqui se confirma o objetivo dos Opala na corrida: não ficar tão longe dos Maverick :)



Folha de S. Paulo 2.9.74


Tite Flecha! Esse era o resultado mais obvio de todos! :)
Veja aí os carros que abandonaram a corrida e o motivo pelo qual cada um teve que sair.
Foram quase 3 horas de corrida e um resultado histórico.
Vamos acompanhar mais repercussão deste feito do Maverick.



Folha de S. Paulo 3.9.74


Quem disse que fantasma não existe? Por isso que não temos tantas imagens do Maverick Hollywood, quase não dava para vê-lo! J
Em duas corridas o Tite já era segundo colocado no campeonato (estranho né), ele bateu o recorde, sobreviveu aos 500 KM, coisa que 14 carros não foram capazes e a explicação é que realmente eram muitas voltas para os carros da divisão 3. 
E vocês viram, o Maverick Hollywood chegou 13 voltas a frente do Opala, segundo colocado :)


Quatro Rodas 10.74


Quatro Rodas 10.74


8 voltas? Alguém errou a contagem.
Dá pra ver um Dodge, o curioso é que não se fala deles em nenhuma dessas corridas que nós vimos até agora. Sabemos que os Dodge eram ótimos carros com grande luxo e esportividade fazendo muito sucesso nas ruas com seu poderoso V8 de 318 polegadas cúbicas, porém nas corridas ele não era muito utilizado.
Acompanhamos a cobertura do jornal Folha de S. Paulo e agora vemos a revista Quatro Rodas.
Com 10 voltas o Maverick já encontrava retardatários e com sua potência estimada em 500hp não foi difícil se livrar deles. Essa cavalaria toda com certeza era bruta, ou melhor, em valores brutos, assim como era o costume da época de anunciar a potência dos motores.

Eu continuo com a opinião de que quando o Maverick vencia com muita diferença para o Opala, a Quatro Rodas sempre focava outro fator da corrida, mas isso é outra história.



Folha de S. Paulo 9.9.74


E aí vem a Ford com seu arsenal de ótimos argumentos.
É interessante que não importa a equipe que vencesse, se a prova era importante a Ford sempre apoiava e dava os parabéns. Isso é muito legal, o Maverick falava mais alto que qualquer possível “briga” entre equipes.
Algumas provas tinham mais ou menos 15 voltas e nos 500 KM de Interlagos o Maverick chegou 13 voltas na frente. Isso é uma demonstração incontestável de superioridade.


O Estado de S. Paulo 15.9.74


Folha de S. Paulo 15.9.74


Voltamos com o Campeonato Paulista de Automobilismo.
O Opala de Ciro Cayares foi o primeiro a “imitar” as configurações do Maverick Hollywood.
A corrida promete muitas emoções.


Folha de S. Paulo 16.9.74


O Maverick Hollywood não correu e o Opala acabou vencendo a divisão 3.
Na divisão 1 deu Maverick.


Folha de S. Paulo 17.9.74



Resumão das corridas

Folha de S. Paulo 19.9.74


De olho na Casari!


Jornal do Brasil 26.9.74


O Maverick vai a Fortaleza, mas como o custo da viagem é alto a corrida terá menos participantes que o esperado.

O Estado de S. Paulo 28.9.74

Folha de S. Paulo 30.9.74


Corridas por todo o país.
Deve ter sido ótimo ter visto Paulo Gomes e Tite Catapani disputando posições na corrida, imagina o som dos V8 e dos pneus cantando, o cheiro de combustível e de pneu queimado! São coisas que nos fazem sentir saudade mesmo não tendo estado presente.


Quatro Rodas 11.74


Tinha um paulista bem apressado lá no Ceará:)


O Estado de S. Paulo 1.10.74

O Opala estava com o campeonato nas mãos, é verdade, mas quem dava show era o Maverick Hollywood. Na Curva do Desespero o melhor a se fazer é manter a calma :)

Jornal do Brasil 4.10.74


Sim! Chegou a vez de Tarumã e não precisa entender muito de automobilismo nacional pra saber que Tarumã, principalmente as 6 Horas sempre é uma grande corrida.
O Maverick da equipe Casari estará presente, assim como um Dodge que espero não ser o Polara. Vou prestar mais atenção na participação dos Dodges.
Quem será que leva essa corrida?


Folha de S. Paulo 7.10.74

O Maverick ocupou os 3 primeiros lugares.

Quatro Rodas 11.74

Quatro Rodas 11.74

Quatro Rodas 11.74


É o que eu acho mais fascinante na divisão 1: os carros tem pouca preparação, são praticamente originais e o carro que ganha é porque é o mais rápido, não há outra desculpa, o Maverick era tão rápido que piloto nenhum conseguia tirar a diferença no braço.

Fato importante: nesta corrida estavam presentes representantes da Ford e da GM, mostrando mais uma vez que as corridas tinham importância sim na imagem e venda dos carros.

Dou nota 10 para essa matéria. Totalmente imparcial e justa com o que aconteceu, é claro que eu nem era nascido para poder falar alguma coisa, mas pelo que lemos em outros jornais, essa matéria se destaca, nem parece ser da Quatro Rodas. Meus Parabens!

Perdi a conta de quantas corridas nós acompanhamos em que o Maverick Quadrijet e o Opala 250-S ficaram frente a frente. Se antes a Chevrolet apostou tudo no 250-S para vencer o Maverick, agora ela não tem mais o que fazer. Somos testemunhas da superioridade do Maverick Quadrijet e isso tudo foi baseado em corridas, coisa seria e não em testes comparativos de revistas. Ok, não vou entrar nesse mérito novamente. Seguindo em frente...


Folha de S. Paulo 11.10.74


Mais um resumo do que vem acontecendo no mundo das corridas.


O Estado de S. Paulo 27.10.74


Sempre que eu ouvia a palavra Viatura, imaginava um carro da polícia J.
O Maverick Hollywood era mais forte, mas a atenção era para o Opala justamente por estar muito perto de conquistar o titulo da divisão 3.


Folha de S. Paulo 10.11.74


Sempre que eu ouvia a palavra Viatura, imaginava um carro da polícia J.
O Maverick Hollywood era mais forte, mas a atenção era para o Opala justamente por estar muito perto de conquistar o titulo da divisão 3.

Folha de S. Paulo 11.11.74


Não é que a vitória foi fácil, o Maverick que tornava as coisas fáceis.


Jornal do Brasil 11.11.74


Em Tarumã, Paulo Gomes com seu Maverick venceu a corrida, com o Opala chegando em segundo e sendo campeão da divisão 3. Onde estava o Maverick Hollywood?


Folha de S. Paulo 12.11.74


Fabio Crespi, que é o atual campeão da divisão 1, com seu Maverick da equipe Laureano estava rumo ao título. Acelera meu filho!



Folha de S. Paulo 13.11.74


Anulação da corrida. Seria possível? Duvido, ainda mais que isso pode mudar o campeonato todo.




Quatro Rodas 1.75


Esta aí a explicação da possível anulação a corrida. Mudaram as condições em cima da hora sem o consentimento das equipes.
Deve ter sido uma corrida sem graça, pois a equipe hollywood não participou, as divisões foram separadas em provas diferentes....
Por outro lado, na divisão 3 a proporção era 1 Maverick para 4 Opalas onde um deles quebrou e os outros ficaram atrás do Maverick.
A matéria diz que o Opala foi campeão mesmo sendo um carro inferior. Ok, enquanto não era campeão ninguém dizia isso mesmo estando na cara né?.
Se não me engano, Paulo Gomes correu todas as provas, assim como o Opala de Edgar Melo Filho, mas o Maverick Hollywood ficou fora de 2 ou 3 provas e mesmo assim ficou em segundo no campeonato.
E ainda cancelaram a última etapa do calendário. Normal, sempre tinha uma discussão.


O Estado de S. Paulo 14.11.74


Nova equipe para a temporada de 1975.



Folha de S. Paulo 18.11.74


Paulo Gomes! Paulão Gomes!!!
Imagine 5 voltas em Interlagos sendo disputadas incessantemente por Maverick e Opala!
Deve ter sido incrível, mas o que devemos valorizar e chamar atenção é o que aconteceu no final da corrida, quando Paulo Gomes e Ciro Caiares se abraçaram e comemoraram juntos o grande pega que acabavam de fazer.
Não importa se eram pilotos de equipes rivais, se eram carros rivais, se era V8 ou 6 cilindros, se era Ford ou Chevrolet... nesse dia o automobilismo falou mais alto e venceu todo o fanatismo e preconceito que poderia haver. É um grande exemplo pra nós hoje, pois ensina não menosprezar os carros que tiveram um papel muito importante na história do automobilismo brasileiro, mostrando que juntos eram mais fortes e que um dependia do outro para se desenvolver cada vez mais.

O segundo lugar de Fabio Crespi e seu Maverick garantiram-lhes o título da divisão 1 que na minha opinião era mais importante que o da divisão 3 pelos motivos que já falei várias vezes.

O Estado de S. Paulo 21.11.74


O Maverick vai correr no Uruguai!









Depois de uma temporada espetacular como essa, o departamento de propaganda da Ford nem tinha muito trabalho J. Não contei, mas duvido (impossível) que aqui no blog tenha essas 44 corridas que o Maverick venceu, mesmo assim é impressionante ver que somente um carro no mundo todo alcançou esse feito, mais legal ainda é que foi tudo aqui no Brasil. Isso mostra além do desempenho excelente do Maverick, como automobilismo era levado a sério no país onde principalmente Ford e Chevrolet investiam e cobravam resultados das corridas, coisa que anteriormente não chamava muita atenção, principalmente da Chevrolet. Foi em 1974 que nasceram o Maverick Quadrijet e o Opala 250-S e o Maverick Hollywood preparado por Oreste Berta, grandes carros que marcaram época. Época esta, que parece nunca ter fim, pois estaremos sempre falando dela.
Parabéns não só aos campeões, mas a todos os pilotos que bravamente domavam essas feras pelas pistas do país.
Com este post encerro a série de corridas de 1974, mas deixando sempre aberto para qualquer nova informação relevante que ainda possa aparecer enquanto pesquiso.




FORD MAVERICK NA HISTÓRIA
O que achou? Deixe seu comentário!

E-mail para contato:
juninho8fonseca@gmail.com

Acompanhe pelo Facebook:
@MaverickNaHistoria

Obrigado pela visita!

No Facebook


Conheça os Relocímetros, uma linha de relógios especiais para quem curte carros. De parede, de pulso e de mesa. Acesse www.autosbizus.com.br .