segunda-feira, 9 de julho de 2018

Luiz Hetessy Junior - O Desenhista do Maverick

Meus amigos! Que satisfação contar essa história. Nós localizamos e nos encontramos com o senhor Luiz Hetessy Junior, desenhista do Departamento de Estilo da Ford por 32 anos.

Foi um trabalho muito grande chegar até ele, mas vou tentar resumir para vocês. Primeiro, vamos ler a matéria da Auto Esporte de agosto de 1973:


Auto Esporte 8.73

Comprei essa revista e publiquei na página do Facebook no dia 16/01/2017. Foi assim que comecei a conhecer o senhor Luiz Hetessy Junior.

A revista apresenta o seu Luiz como um homem simples, desconhecido para os brasileiros, mas muito admirado na Ford. Que não tem qualquer habilidade para desenhar carros, mas que cuidou dos detalhes de ornamentação do carro, especialmente da parte interna.

Minha opinião: O senhor Luiz Hetessy que eu conheci, é capaz de desenhar qualquer coisa . Desenhar um carro seria provavelmente um trabalho de minutos para ele. Esse apenas não era o seu trabalho. Nós vamos falar disso mais pra frente.

A revista continua falando do trabalho do senhor Luiz no Maverick:


Painel e instrumentos;
Emblemas;
Moldura do rádio;
Controle de ventilação;
Conta giros;
Letreiros e outros.

Pra mim, o senhor Luiz disse que também desenhou a tampa do tanque de combustível e o acionamento da buzina.

Auto Esporte 8.73
Nessa parte da revista vemos o trabalho como um todo do Departamento de Estilo. Em todo momento que eu conversava com o senhor Luiz, ele fazia questão de lembrar que tinha mais pessoas trabalhando com ele que também foram importantes, eram seus colegas de trabalho, o pessoal do exterior, os fornecedores de material... e que tudo só aconteceu devido ao envolvimento de toda a equipe.
Eles mudaram muito, trabalharam bastante como podemos ver clicando aqui.

Auto Esporte 8.73
Seria legal um Maverick assim, não seria?


Vamos olhar melhor essas fotos:

Auto Esporte 8.73
Rádio, tampa do tanque, emblema Super Luxo da grade, acionamento da buzina, gráficos do painel de instrumentos...
Auto Esporte 8.73
Emblema GT da grade e do porta luvas/lateral. desenho do velocímetro e, é claro, o senhor Luiz Hetessy Junior desenhando.
Em agosto de 1973, ele tinha 38 anos.

Bom, até o momento que eu comprei a revista, eu não tinha nenhuma outra informação sobre o senhor Luiz, até que em maio deste ano, o Rafael Curi Godoy, que é de Curitiba - PR, entrou em contato comigo perguntando se eu tinha encontrado o senhor Luiz, a partir de então, conversamos bastante e o Rafael contou a sua história e porque ele queria tanto encontrar o senhor Luiz:

"Quando eu tinha 15 anos de idade, fui a uma auto peças e comprei um pequeno emblema do Maverick, um emblema GT e a partir daquele dia, decidi que eu poderia um dia comprar um Maverick. Esse emblema gerou muita curiosidade, eu fiquei pensando quem o havia desenhado, por que havia sido desenhado daquela forma e, mais tarde, anos depois, quando eu já havia comprado o Maverick, eu instalei justamente esse emblema no porta luvas do carro. É uma grande admiração que tenho pelo senhor Luiz Hetessy Junior."

Eu fiquei emocionando quando o Rafael me contou isso. Foi aí que ele falou que tinha um endereço que poderia ser do senhor Luiz. Então eu disse que eu iria ajudar a encontrá-lo, e faria isso pelo Maverick, pelo senhor Luiz e por ele, o Rafael.

Começamos a trabalhar juntos, pesquisando, ligando em prédios, síndicos... É tão estranho que se torna engraçado, você liga pra uma pessoa que você não conhece pra perguntar sobre outra que talvez ela nem conheça também rsrsr nunca é uma tarefa fácil explicar nossa intenção por telefone. É, mas não foi assim que tivemos resultado.
Eu pesquisava de um lado e o Rafael de outro. Até que encontrei a "provável" filha do senhor Luiz. Era de um centro odontológico, e no site, tinha um número de whatsapp.
Bom, quando fiz a pesquisa para encontrar a Dona Irene Tucholski que ganhou o primeiro Maverick do Brasil, aprendi que pelo Facebook é sempre mais difícil, então mandei mensagem pelo whatsapp mesmo.
Quem recebeu as mensagens e encaminhou para a Luzia, foi a Maisa. Obrigado Maisa! Obrigado mesmo!
Então, se você precisar de um dentista, procure a Hetessy Odontologia, fale com a Maisa e peça para passar com a Doutora Luzia Romanucci Hetessy!
No dia seguinte, logo de manhã, recebo a resposta da própria Luzia que ela era sim a filha do senhor Luiz...

To escrevendo e enchendo os olhos de lágrimas...

Eu disse para ela que os Maverickeiros são muito gratos pelos serviços do senhor Luiz e ela respondeu que ele ficaria muito feliz em saber disso.
Puxa vida... Luzia, mais uma vez obrigado pela atenção, você viu como significa muito pra gente. Obrigado, obrigado, obrigado!


Espera gente, tô tentando resumir rsrsr


No final de maio já tínhamos a data para o Passeio em Interlagos só com Maverick em junho, então convidei a Luzia e sua família para estar conosco e mostrar o muitos Maverick ao senhor Luiz. Assim nós poderíamos nos conhecer da melhor forma possível.
Ela gostou da ideia, porém naquele período houve a paralisação no país, inviabilizando qualquer tipo de evento.
A nova data foi o dia 07/07/2018 e lá estávamos nós, felizes e totalmente emocionados. Os carros estavam se preparando para sair e os Hetessy chegaram.
Neste ínterim, eu estava conversando com a Nídia Saraiva, a única Maverickeira do passeio. Contei sobre o senhor Luiz e ela ficou muito animada, afinal de contas, o Romeu, Maverick da Nídia, foi comprado zero km pelo seu pai em 1976.
Fui recebê-los e aí na correria para os colocar dentro dos Maverick e participar do passeio, o senhor Luiz foi comigo e a Luzia, a Beatriz e o José Carlos foram com a Nídia. Mais uma vez obrigado por levá-los.


A filha Luzia, a neta Beatriz, o senhor Luiz e o genro José Carlos

Nídia, Luiz e eu
Nídia, Luiz e o Romeu


Apenas nos cumprimentamos, agradeci outra vez em meu nome e em nome do Rafael também. Então fomos para a pista:



DURANTE A SEMANA, VOU ESCREVER SOBRE O PASSEIO E PUBLICAR AS FOTOS.




No banco traseiro, meu pai, Bira com o celular e o amigo Mario Popolin
Nesse momento, o senhor Luiz estava falando sobre o emblema do porta luvas.








Andar por Interlagos é sempre emocionante, mas com o senhor Luiz Hetessy Junior do lado é emoção em dobro! Ele disse que nunca tinha andado na pista de Interlagos e ficou muito feliz com o passeio pois também foi uma forma de rever os Maverick que como ele mesmo contou, faz tempo que não vê pelas ruas.

Conversamos sobre vários assuntos durante o passeio. Contei sobre o Rafael, como ele foi importante para que esse encontro acontecesse e por mais vontade que ele tinha em estar presente, não foi possível. O senhor Luiz é uma pessoa muito agradável, atenciosa, bem humorada, totalmente lúcida e simples.




Eu perguntei como pronuncia o seu sobrenome e ele respondeu "Étessi" já dizendo que esse nome era húngaro e por pouco ele não nasceu lá na Hungria. Ele aprendeu húngaro como seus pais antes mesmo de falar português e ainda hoje fala fluentemente.
Contou que seu pai fazia pintura aquarela e, naturalmente aos 10 anos, ele começou a desenhar e vender alguns desenhos. Pouco depois entrou para uma empresa para desenhar banheiras e lavatórios. Mudou de emprego para desenhar fogões, até que chegou a Willys Overland do Brasil para trabalhar no Departamento de Estilo dos veículos. Em 1968, a Ford comprou a Willys e o seu Luiz contou sobre o Corcel que era o carro que estava sendo desenvolvido naquela ocasião. Ele ficou na Ford e viu a Autolatina nascer e então saiu após 32 anos, já aposentado e muito satisfeito com tudo que viveu ali, ele sente saudades e fala cm carinho daquela época.

Nós encontramos o senhor Luiz por causa do Maverick, mas ele participou do desenvolvimento de todos os carros, desde a época da Willys e Ford. Vejo o senhor Luiz como um Grande Desenhista, independente do carro em questão, estávamos de frente a um profissional renomado e reconhecido em todos os lugares que trabalhou.

Mas aí terminou o passeio e fomos conversar melhor. Sentamos em volta do senhor Luiz e começamos a ouvir e ver sobre seus trabalhos:



Em pé de branco o Júlio e ao seu lado o Mario.
O Julio é um cara impressionante. Maverickeiro nato e parceiro. Já nos conhecíamos pela internet e nos vimos pessoalmente nesse dia. Ficou ali ajudando e acompanhou tudo. Valeu mesmo, foi um prazer conhecê-lo pessoalmente.


Eu tinha avisado no grupo do passeio, que o senhor Luiz estaria presente e enquanto conversávamos, o pessoal chegava para cumprimentá-lo. Um momento muito legal foi quando o Reinaldo Hernandez, piloto de Maverick veio para presentear o senhor Luiz com o livro do grande piloto brasileiro Luiz Pereira Bueno, que foi técnico do Reinaldo.



Parabéns pelo gesto Reinaldo!

Na pasta do senhor Luiz havia alguns dos desenhos que ele fez em seu período na Ford e também alguns desenhos que faz sem compromisso.

Eu não tirei foto de tudo... nem deveria. Naquele momento nós estávamos entendendo como funciona a produção de um carro e como o senhor Luiz disse, tudo precisa de um desenho. Ele nos mostrou desenho de ícones daquelas luzes que acendem no painel, um desenho para a camisa utilizada para o lançamento do Del Rey, vários desenhos de emblemas, rádios, painéis, raio x do Corcel, o cavalinho do emblema do Corcel... Cada desenho espetacular... pareciam fotos..
Ele mostrou fotos de um vaso onde ele pintou flores, panos de prato onde pintou peixes, uma pasta com desenhos de cachorros, desenhos de flores... Não há limites para o senhor Luiz. Ele é capaz de desenhar qualquer coisa e ele gosta muito disso.
Todos nós ficamos impressionados com o talento que ele tem, tanto para desenhar, como para criar.

Voltando aos carros, ele contou que era livre para desenhar da forma como queria, mas seus desenhos deveriam passar pela aprovação do "how much" (quanto custa) e da diretoria é claro. Disse que fazia pelo menos 6 desenhos de cada peça para enviar à diretoria. Em sua pasta, vimos alguns dos desenhos que não foram aprovados (mesmo porque, os que foram aprovados estão nos carros)... Tinha os do Del Rey e eu fiquei pensando que eu não conseguiria escolher apenas 1. Realmente o trabalho do senhor Luiz é magnífico.

O senhor Luiz também contou sobre as Clínicas que eram feitas para lançar novos carros e que nos salões do automóvel ele e o pessoal do Departamento de Estilo chegavam um dia antes para terminar de preparar os carros, pois ninguém poderia vê-lo antes do salão.

Acervo pessoal do Luiz Hetessy Junior
Olha só isso.... É de cair o queixo!

Acervo pessoal do Luiz Hetessy Junior
Nós tínhamos uma informação limitada do trabalho do senhor Luiz, mas ele sempre nos lembrava que ele não fazia apenas peças pequenas e do interior. Ele trabalhava com outras partes conforme a necessidade.



Agora vejam só:

Acervo pessoal do Luiz Hetessy Junior

Que orgulho receber uma carta dessa! O senhor Luiz merece!


Meu Maverick não está no padrão original, mas tem o emblema LDO no porta luvas e o emblema LDO na grade. O senhor Luiz apontava pro emblema e apontava pra ele mesmo, dizendo: "eu que fiz". Que fantástico! Aí começamos a andar em meio aos Maverick pra encontrar mais do seu trabalho.



Olhamos o Maverick da Nídia...




O emblema GT da grade...



O emblema Super Luxo da grade...

Tinha um Maverick lá com um emblema do modelo americano, com os chifres. Perguntei ao senhor Luiz como foi essa questão quando chegou ao Brasil, aí ele disse sorrindo que no Brasil não ia poder ter chifres rsrsr Então ele desenhou seguindo outras referências. Nesse meio tempo, coloquei o Rafael a par do que estava acontecendo e ele enviou uma mensagem para o senhor Luiz que atenciosamente respondeu, fazendo a alegria do amigo Rafael Curi Godoy.

O tempo passou voando! Era mais de 12h00 e a gente nem tinha almoçado. O senhor Luiz precisava ir embora.
Então começaram as despedidas.



Quatro pessoas sensacionais!

Luzia... a forma que você me atendeu foi paciente e fez a ponte entre seu pai e eu foi maravilhosa. Sucesso pra você sempre. Muito obrigado!
Beatriz... Siga o seu caminho e sempre se espelhe no modelo que os seus pais e avô são. Aproveite cada minuto da companhia deles.
Luiz! seu Luiz... Que simpatia e bom humor, sua companhia é muito agradável. Obrigado por ter aceitado nosso convite. Espero que tenha gostado do passeio. O senhor é mesmo um exemplo. Muito obrigado por passar esses momentos conosco.
José Carlos... meu xará! rsrsr Obrigado também por embarcar nessa. Encarar trânsito, ficar de pé, no sol... não é fácil. Obrigado pela atenção.




Senhor Luiz, se lá no início a revista disse que o senhor era um homem desconhecido, eu, ou melhor, todos nós podemos dizer agora que o senhor sempre foi reconhecido pelo seu trabalho e foi uma honra por estar pessoalmente ao seu lado. O senhor é um grande Homem, um profissional e tanto. Parabéns por tudo o que conquistou, e mais uma vez, muito obrigado!


Gentilmente o senhor Luiz assinou a revista que eu guardarei pra sempre com todo carinho.






Logo após essa foto, eu abracei o senhor Luiz e comecei a chorar, é claro... não aguento...

Espero encontrá-los novamente.
Obrigado à família Hetessy, Nídia, Mario, Julio, meu pai, ao Edison Guerra, ao Binho e toda sua equipe que promoveu o Passeio em Interlagos (depois vou escrever sobre o passeio). Lembrando e deixando claro que o Rafael Curi Godoy foi a parte principal para que encontrássemos o senhor Luiz. Foi uma pena você não poder ter vindo meu amigo, mas espero que tenha gostado.



Hoje, dia 09/07, é aniversário do senhor Luiz! Parabéns! Que o senhor possa ter saúde pra desfrutar sempre mais da vida, sempre animado e com o sorriso no rosto. Deus te abençoe meu querido!





Ford abraço!


MAVERICK NA HISTÓRIA
A História do Maverick contada como você nunca viu! 

Curta a página e confira nosso conteúdo exclusivo para o Facebook:

Inscreva-se em nosso canal do Youtube:
www.youtube.com/user/mvk8/videos


E-mail para contato:
juninho8fonseca@gmail.com

No Facebook


Conheça os Relocímetros, uma linha de relógios especiais para quem curte carros. De parede, de pulso e de mesa. Acesse www.autosbizus.com.br .